Muitas vezes seremos forçados a abandonar sonhos que tivemos, simplesmente por não ser mais a mesma pessoa que sonhou.

0
127

 

Já parou para refletir, o quão intensos foram sonhos e que hoje já não fazem mais parte dos seus planos?

Há quem diga, que a vida não acaba com a morte, e sim, quando já não aceitamos mudar o que aparentemente seria o certo.

O mundo não para, as coisas evoluem todo instante, e nossa mente não foge desse ciclo.

Quando pequenos tínhamos uma visão especifica de cada situação, e com o passar do tempo aderimos informações e experiências, que de fato são o que formam armas para as nossas atitudes.

Nem tudo é como imaginamos

A emoção faz as pessoas enxergarem de forma supérflua situações, e assim conclui-las como objetivo, e muitas vezes, no passar do caminho, a razão entra em seu conflito e mostra que pode não ser como imaginava.

Isso é natural, e digo mais, isso é a experiência mostrando caminhos.

Dizia o filósofo Immanuel Kant: ” O sábio pode mudar de opinião, o idiota nunca”

Concluímos então, que o sinal da sabedoria é a mudança. Isso também sinaliza que você está sempre aberto para aprender, e que se tiver que pagar o preço por isso, a fará milhares de vezes.

Por isso, sempre que alguém lhe achar fraco por supostamente desistir de algum sonho, não a responda, afinal, não adiantará de nada, pois essa mesma pessoa comprova que não tem abertura para aprender, afinal, não reconhece que mudanças podem ser sinal da experiência.

Erre sempre, quanto mais o fizer, mais irá aprender. Orgulhe-se dos seus tropeços, pois serão por eles que um dia irá vencer. E quem julga-lo, ressalto novamente, não discuta, não irá valer a pena.

Mude de estilo, mude de pensamento, mude de curso, de emprego, de país. Mude constantemente e no final verá, que o que realmente valerá a pena ao fim da vida, será a experiência.

 

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.